RESTAURANTE BARLEUS

Este é um sobrado do início do século XIX, no Recife Antigo, onde foi otimizado o espaço com mais um pavimento e um vazio central. “A proposta  para o restaurante tinha a intenção de se manter arraigado às memórias, respeitando a história. O lugar substituía o Restaurante Assucar, que foi projetado por Janete Costa, e por isso havia um acervo de  quantidade em  objetos e mobiliários desenhados por ela, que eu jamais poderia descartar por uma veneração ao trabalho da Mestra”, defende Dió.

Agora as mesas foram estrategicamente locadas próximas as janelas, que atingem os três pavimentos, para não perderem essa conexão com o exterior. " O espaço do antigo restaurante proporcionava uma paisagem mais horizontal, pois estava na cobertura do Paço Alfândega, pois o pernambucano gosta de ver e ser visto, de observar o movimento, quem chega e quem sai. Então essa conectividade era importante”, detalha. A partir disso, a arquiteta criou um vazio central para todos os pavimentos, que se interagem por todos os ângulos.

A madeira do sobrado foi reutilizada no projeto, revestindo a estrutura metálica dos três lances, que harmonizaram com os tijolos antigos que ficaram aparentes – pois essa era uma solução estética e acústica. “Lembro que na escavação foram descortinados alguns portais, os quais mostravam que as casas do bairro se conectavam para facilitar a fuga dos moradores em tempos de batalha”, ressalta Dió. Para a ambientação, ela usou uma estante gigante o qual pega todos os três pavimentos, e que serve também de proteção da escada no lugar do corrimão. O móvel serviu como suporte de exposição, já abrigando peças de Suely Brasileiro e emoldura um mobile gigante de Marcelo Silveira.

Localização Recife, Pernambuco, Brasil

Fotografias Lucas Oliveira